Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Melhor Amiga da Barbie

O que não tem remédio...

09.10.14 | Ana Gomes

superduper.jpg

 

 

Os últimos dias têm sido bastante preenchidos... MESMO. Não tenho parado e chego ao final do dia estafada. Trânsito, pára/arranca, estaciona aqui.. corre para ali. Tudo óptimo na verdade : tudo muito cansativo no final. 

Hoje o dia ia ser de tal forma longo que decidi levantar-me mais cedo para ir ao ginásio com tempo. 

Bebi um café, comi uma fruta e li as noticias na diagonal e quando saio de casa para entrar no carro e começar a jornada.... tinham-me assaltado o carro. Percebi logo o que tinha acontecido e fiquei fisicamente mal-disposta com o cenário. 

Tinha muitas coisas no carro ( nada à vista... ) e apesar de ter sido um assalto bastante selectivo como é óbvio as coisas de que precisava no imediato... foram-se. Nomeadamente o meu saco do ginásio com o meu equipamento maravilhoso da Reebok (finalmente encontrei umas calças boas que sendo leggins justinhas na  perna não me apertam na barriga) e as minhas sapatilhas da Adidas. Achei que podia ir nadar na mesma já que estava com o fato de banho vestido e ainda fui até à porta do ginásio para compreender que não tinha chinelos, touca ou cadeado e portanto não me valia de nada ir...

 

Fui pragmática. Regressei a casa, tomei um banho para tentar relaxar, mudei de roupa e saí para tentar "cumprir a agenda". Confesso que ao longo do dia ( e porque me ia lembrando das coisas que levaram ) tive picos, mas no geral consegui gerir muito bem a situação. 

 

Dói-me um bocado o corpo ( acho que fiquei um bocado traumatizada quando percebi que me tinham roubado muitas coisas ) mas consegui fazer quase tudo o que tinha programado. 

 

Felizmente não me estragaram o carro ( o que foi uma sorte, caso contrário teria perdido tempo a tratar disso ) e não me estragaram a mim. 

 

Consegui chegar a casa há dez minutos e estou grata por não me ter acontecido nada. Por não ter visto nada, por não estar sequer perto do carro. 

 

O ladrão ainda teve a "delicadeza" de me deixar um chapéu de chuva. E isso deu-me um jeitaço. 

 

( e nem sempre é fácil ver o "bright side"... mas as pessoas com quem me cruzei hoje não têm culpa do meu azar e não vale a pena contagiar o mundo com sentimentos maus, não é? ) 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.