Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Melhor Amiga da Barbie

É raro saber o meu lugar.

03.03.15 | Ana Gomes

Captura de ecrã 2015-03-3, às 17.31.23.png

 É raro saber o meu lugar. 

Dizem que é onde nos sentimos confortáveis. Mas conheço melhor a sensação contrária. 

É importante que nos sintamos bem na nossa pele. Mesmo que nos sobre pele por fora das calças. 

E é mais importante ainda que o tempo não seja uma condicionante. É-o de uma ou de outra maneira. 

Nunca sei se prefiro estar à frente ou atrás das luzes. Convenhamos : cresci nos bastidores e adoro montar o espectáculo, mas é absurdo descurar que na frente das luzes somos mais mimados, mais protegidos, mais cuidados. Principalmente se nos esquecermos do mais importante : a luz deixa-nos expostos - e isso tem tanto de bom como de mau. 

Há muitos dias em que não tenho paciência, muitos momentos em que quero estar noutro lugar. Por isso mesmo fico num stress desajustado, tenho dores de cabeça sem motivo e fico nervosa ou ansiosa só porque me quero pôr fora dali. 

Posso culpar querer fugir para o teu colo - por ser um dos melhores sítios do mundo - mas o meu desconforto é muito anterior á tua presença. 

Mas se for razoável concluo que a maior parte das vezes é só porque me sinto desajustada e insegura. 

Ser humano é mesmo assim : acordar a querer dormir e ir para a cama sem sono. Dar valor quando se perde, perder tempo a lamentar. 

Não sou de ferro. Nem sei de que matéria sou feita se tivesse de usar uma metáfora. 

Mas sei que ser Mulher é viver num corpo em que as hormonas falam mais alto do que a razão e em que fazer sorrir consegue ser mil vezes melhor do que rir às gargalhadas.

 

 

(foto bastidores Tiago Costa - obrigada por me saberes captar quando só me baixei para espreitar a luz... ) 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.