Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Melhor Amiga da Barbie

Como lidam com o stress?

29.10.18 | Ana Gomes

Em Setembro partilhei convosco que não estava na minha melhor fase. 

Caramba... só de pensar em como me sentia nessa fase fico meia estranha. Não foi dramático - nada disso - mas naturalmente que preferimos estar sempre no nosso melhor e nunca preocupados por estar menos bem.

Em todo o caso, a vida é mesmo assim, fases confusas, fases tranquilas, outras mais aceleradas e outras tão calmas que... parece que me estou a esquecer de alguma coisa (não sei se partilham dessa sensação). Mas a verdade é que nos momentos em que sinto menos tranquila tudo em mim se altera: a pele, a motivação, a energia, a clareza mental e claro... a digestão. Está mesmo TUDINHO ligado. 

 

FC05B34D-9FAE-410B-BC08-5F0FAA54B1F6.jpeg

FF3FB5E2-5E07-4508-A415-97F66EA50360.jpeg

 

 

   

 

Decidi abrandar, respirar fundo e procurar uma forma de encontrar um caminho. Optei por regressar à acunputura(as sessões estão a correr muito bem e vou falar sobre isso em breve), alterei os produtos que estava a usar no rosto - a minha pele melhorou significativamente, mas creio que foi uma conjugação de todos os factores - e voltei aos meus pró-bióticos. Há uns meses falei-vos do Omni-biotictravel - concebido para as viagens, e quando pesquisei uma marca para comprar nesta fase... percebi que tinham a versão Stress Repair. Claro que fui leeeer o mais possível e reparem na descrição do produto:

 

"O stress nem sempre é o mesmo: o stress breve e temporário coloca o corpo no modo de "exercício de alarme". O stress continuado é diferente.

Se alguém é submetido a stress por um longo período de tempo - não importa se no trabalho ou na vida privada - todo o organismo é colocado num “estado de alarme” permanente, o estado negativo do di-stress. A falta de fases de repouso pode resultar numa falta permanente de hormonas, uma vez que estas são esgotadas sob stress permanente. A consequência: distúrbios de concentração, falta de energia, desordem emocional e distúrbios do sono. Além disso, o stress de longa duração resulta em deficiência de circulação sanguínea dos órgãos internos: o sistema cardiovascular e o trato gastrointestinal são sobrecarregados.

Para 85% das pessoas, o stress realmente afeta os órgãos digestivos: se a digestão é difícil, as nossas superfícies intestinais tornam “porosas” e não irão efetuar a sua ação protetora contra toxinas, patógenos e desencadeadores de alergias. Certas substâncias inflamatórias serão ativadas no intestino, bactérias intestinais “más” podem multiplicar-se sem impedimentos.

 

Fez-me TODO o sentido. Não só por me sentir de certa forma descrita neste texto... como por de facto gostar de compreender e entender melhor como o nosso corpo reage a determinados períodos da nossa vida. No meu caso opto por tomar antes de me deitar, coloco num copo com água e espero os 10 minutos sugeridos, naturalmente que não fico a olhar para o copo ahaha, aproveito para me desmaquilhar, preparar um chá, quando dou pelo tempo já passou e bebo tipo "shot". Convenhamos que não é propriamente uma coisa para se ir bebendo. Sinto mesmo diferença, em primeiro lugar porque é superdesconfortável viver com aquela sensação de inchaço, ou de stress digestivo... e depois porque a partir do momento em que "tudo" fica regulado, é natural que nos sintamos mais confortáveis e que até a nossa pele melhore. Espero que esta informação seja útil e vos possa ajudar de alguma maneira! <3 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.